You are currently viewing Exercícios físicos e SOP: entenda a contribuição para melhora dos sintomas

Exercícios físicos e SOP: entenda a contribuição para melhora dos sintomas

Se você me acompanha por aqui, sabe que a relação entre exercícios físicos e SOP é completamente voltada à melhora da qualidade de vida dessa paciente.

Como médico, procuro sempre apontar alternativas viáveis para a mulher viver com saúde e depender o mínimo possível do uso de medicamentos para tratar seus problemas.

Gosto muito de estudar sobre exercícios físicos e repassar a vocês em minhas redes sociais, sempre que possível.

Continue até o final para entender a relação entre exercícios físicos e SOP.

O diagnóstico de SOP

Quando faço o diagnóstico de SOP para a minha paciente, logo comunico que existem duas notícias: a primeira é que é uma doença que não tem uma cura pontual, logo, é preciso que tome os cuidados por toda a vida.

A segunda notícia é que isso não é sinônimo de usar medicamentos por toda a vida, mas sim, que a própria paciente deve ser a responsável por adotar um estilo de vida coerente com a sua condição.

A SOP é uma doença endócrina, metabólica e reprodutiva com impactos psicológicos que afetam milhares de mulheres do mundo inteiro.

Também é responsável pelo aumento do risco de diabetes, doenças cardiovasculares, infertilidade, entre outras situações.

Quais os benefícios da prática de exercícios físicos?

Uma das principais causas da SOP é a resistência insulínica. Essa resistência é causada principalmente pelo sedentarismo e pelo excesso de consumo de alimentos ricos em gorduras de má qualidade e açúcares refinados.

Isso significa que é fundamental, como parte do tratamento da SOP, uma mudança no estilo de vida. Não se trata de uma sugestão. É prescrição médica séria, como parte indispensável do tratamento.

Qualquer pessoa precisa se alimentar bem e praticar atividade física para viver bem.

No entanto, a paciente com SOP depende dessa prática para controlar os sintomas e o agravamento da doença.

Para a mulher com SOP já controlada, a tendência é que precise de pelo menos 150 minutos de atividades físicas por semana. A mulher que não controlou a SOP e precisa controlar costuma receber a recomendação mínima de 250 minutos semanais de atividade física.

Isso corresponde a 50 minutos de atividade física distribuídos em 5 dias da semana. Você, paciente com SOP, sabia disso? E pratica na sua rotina? Pois é fundamental para potencializar o seu tratamento.

O tecido muscular é rico em receptores de insulina. Por auxiliar o organismo com essa regulação, a atividade física estabiliza os níveis de insulina e ajuda a controlar o peso, a queda de cabelo e a regularizar os ciclos menstruais.

Um estudo publicado na Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetricia avaliou os efeitos da pratica de atividade física como um modulador positivo dos fatores de risco da SOP.

Entre as conclusões, após um estudo que avaliou seis meses de exercício e dieta, as mulheres obesas diagnosticadas com SOP apresentaram melhora na composição corporal, com diminuição das medidas da cintura e melhora da sensibilidade a insulina.

A redistribuição de massa corporal gorda tende a ser ainda mais importante que a sua perda. Afinal, isso se converteu em redução da resistência insulínica e consequente restauração da função ovariana.

Portanto, a recomendação é de que seja mantida a consistência das atividades físicas pelas mulheres com SOP como parte fundamental de seu tratamento.

Espero ter explicado a relação entre exercícios físicos e SOP. Para saber mais sobre o assunto, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.