You are currently viewing Anticoncepcional e libido feminina: será que só o hormonal influencia?

Anticoncepcional e libido feminina: será que só o hormonal influencia?

Dúvida recorrente no consultório ginecológico: será que métodos contraceptivos interferem na libido feminina?

Existem mulheres que utilizam os anticoncepcionais há tantos anos que sequer conseguem traçar uma linha paralela entre essa relação.

No entanto, com a propagação de informações relacionadas aos efeitos do anticoncepcional hormonal, uma onda de perguntas sobre as influências de métodos como DIU, fitoterápicos e até laqueadura.

Considero esse tema de alto interesse e importância para a qualidade de vida e saúde sexual de toda mulher. Aliar o método contraceptivo eficaz à diminuição da queda pelo desejo é muito importante. 

Fatores que influenciam a libido

Antes de tudo, precisamos entender que a libido é multifatorial.

Nunca é, nem jamais foi, influenciada exclusivamente por um método contraceptivo.

A falta de desejo sexual pode estar relacionada a fatores como:

  • Desequilíbrio alimentar;
  • Sedentarismo;
  • Tabagismo;
  • Questões do relacionamento;
  • Pílula anticoncepcional;
  • Disfunções que a mulher possa passar.

Esses fatores podem aparecer combinados ou isolados, assim como algo que influencia uma mulher pode não influenciar outra.

É por isso que realizar exames e manter-se em dia com suas consultas ginecológicas é tão importante. 

Fitoterápicos melhoram a libido de quem usa anticoncepcional hormonal?

Esclarecido o fato sobre a variação da libido, vou explicar por que o anticoncepcional influencia a libido feminina.

Todos os meses, a mulher passa por ciclos reprodutivos que chamamos de ciclos menstruais. No entanto, o objetivo desses ciclos é preparar o corpo para a gestação, conforme expliquei neste artigo.

Ao usar anticoncepcionais hormonais, o organismo não passa pela ovulação. Assim, o aumento dos hormônios ligados ao desejo, como progesterona e estrogênio, são bloqueados pela pílula.

Essa é a queixa de grande parte das mulheres.

Assim, existe também uma busca por alternativas para melhorar a libido sem abandonar o anticoncepcional, tais como a maca peruana e tribulus terrestris, para melhorar os níveis de testosterona.

No entanto, existem poucos trabalhos científicos que respaldam  a melhora da libido após o uso desses fitoterápicos. Embora não seja proibido ou contra-indicado, o benefício esperado pode não ocorrer devido ao bloqueio no transporte do hormônio às células.

Apenas estimular a sua produção, portanto, não resolve o problema.

Assim, é importante manter o foco em uma solução realmente eficaz. Caso a mulher sinta que o anticoncepcional hormonal traz mais prejuízos do que benefícios à sua saúde, precisa levar ao seu médico.

A pílula do dia seguinte

Ao abandonar o anticoncepcional hormonal, muitas mulheres aderem ao método de barreira, como a camisinha.

No entanto, isso pode trazer a diminuição da libido. Embora cesse com o bloqueio hormonal, pode vir o estresse com a preocupação relacionada à possibilidade de uma gestação indesejada.

Precisamos lembrar que a libido é multifatorial.

E o pior: diante dessa insegurança, é comum que passe a utilizar com frequência a pílula do dia seguinte, que foi criada para ser um método de exceção, e não de regra, devido aos seus efeitos no organismo por se tratar de uma grande carga hormonal.

Portanto, é bom ficar atenta ao trocar o método.

Laqueadura

Após passar pela laqueadura, a mulher que não deseja mais ter filhos em sua vida também pode sentir uma queda na libido.

A depender da técnica realizada na laqueadura, pode alterar a vascularização do ovário. Existe um ramo que fica entre o ovário e a trompa repleto de vasos sanguíneos, o que influencia a vascularização do ovário e modificar a produção hormonal.

Assim, chega menos estímulo hormonal aos ovários.

Embora não seja uma regra, é comum essa queixa entre mulheres com laqueadura.

Portanto, é essencial conversar com seu médico sobre as possibilidades de contraceptivo que prejudiquem menos a libido.

Espero ter esclarecido a relação entre métodos contraceptivos e libido feminina.

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para fazer sua inscrição em meu canal do YouTube.