Curcumina e endometriose: como o consumo da especiaria beneficia a paciente

Curcumina e endometriose: como o consumo da especiaria beneficia a paciente

A endometriose é uma doença que afeta o sistema reprodutivo da mulher. E alguns estudos recentes mostram que a curcumina ajuda a controlar os sintomas da endometriose.

Os sintomas podem variar de irritação leve a dor pélvica intensa. Não há cura para a doença, mas o tratamento pode ajudar a controlar as dores. 

E quando falamos em tratamento, há os tradicionais que incluem analgésicos, terapia hormonal e medicamentos que bloqueiam a produção de estrogênio. Mas há também os tratamentos alternativos, feito com produtos naturais e que possuem também uma boa eficácia.

E um com grande destaque é a curcumina. Continue lendo para aprender sobre os tratamentos.

O que é a curcumina?

A curcumina é a substância bioativa primária na cúrcuma e tem propriedades anti-inflamatórias e evidências para indicações de dor crônica à depressão. Mas, possui baixa biodisponibilidade sozinho, necessitando de formulações especiais para ser absorvido com eficiência.

Ela é o pigmento amarelo encontrado principalmente na cúrcuma ou no açafrão, plantas da família do gengibre. É um polifenol com propriedades anti-inflamatórias e capacidade de aumentar a quantidade de antioxidantes que o organismo produz.

A curcumina e os curcuminóides encontrados na cúrcuma podem ser extraídos para produzir suplementos que têm uma potência muito maior do que a cúrcuma. 

No entanto, a curcumina é mal absorvida durante a digestão, então uma miríade de formulações diferentes foi criada para melhorar sua biodisponibilidade.

Benefícios da curcumina

A suplementação de curcumina reduz de forma confiável os marcadores de inflamação e aumenta os níveis de antioxidantes endógenos no corpo. 

Mais pesquisas são necessárias para muitas áreas da saúde, mas as pesquisas existentes apoiam uma melhora de pequena a moderada nos sintomas de depressão e ansiedade, e na dor e função na osteoartrite. 

É possível reduzir o colesterol LDL, a glicose sanguínea e a pressão arterial, mas a pesquisa é menos consistente e é necessária mais.

A cúrcuma é uma raiz/condimento popular e a curcumina é um produto químico altamente potente do açafrão, mas dificilmente o único. 

A curcumina e os curcuminóides estão presentes na cúrcuma em cerca de 22,21-40,36 mg/g nos rizomas e 1,94 mg/g nas raízes tuberosas. Portanto, a cúrcuma é menos potente como fonte de curcumina do que um extrato. 

Leia também::: Qual é a importância do ômega-3 no tratamento da endometriose?

Curcumina e endometriose

Embora a inflamação seja a resposta de cura natural do corpo, a inflamação crônica (que costuma ser o caso da endometriose, porque nosso corpo está sempre tentando combatê-la) pode ser prejudicial à saúde e também contribuir para a dor crônica.

E é justamente na redução da inflamação que a curcumina é indicada para a endometriose. Ou seja, ela reduzirá o processo inflamatório, diminuindo consideravelmente a dor crônica vivida pela mulher que sofre dessa doença.

Uma revisão de estudos relevantes publicados na revista Biomedicine & Pharmacotherapy examinou o efeito da curcumina na doença. 

Por exemplo, resultados de estudos in vitro e em animais mostraram que a curcumina reduziu a dor e a inflamação por meio da supressão da expressão de citocinas inflamatórias. 

Também foi encontrado para reprimir a invasão, fixação e angiogênese de lesões endometriais, inibindo a progressão da doença. 

Os pesquisadores dizem que mais ensaios clínicos são necessários, mas a especiaria pode ter benefícios potenciais como agente dietético e farmacológico no tratamento.

Pode ser um grande aliado

Como fica claro, a curcumina pode ser um grande aliado no tratamento e prevenção da endometriose. Por isso, adicionar ela à dieta pode não ser uma panaceia nesta fase, mas é uma opção segura e barata.

Espero que tenha gostado do artigo sobre curcumina e endometriose. E já convido a assistir ao meu vídeo sobre endometriose que postei no Youtube!