You are currently viewing 6 fatos sobre endometriose que você precisa saber

6 fatos sobre endometriose que você precisa saber

Quando se fala em endometriose, logo vem em mente a condição de infertilidade. Contudo, esse é apenas um dos elementos que envolve essa doença que prejudica a vida da mulher em diversos aspectos. 

Então, minha Ginemusa, como costumo dizer por aqui, o conhecimento é capaz de transformar a vida de qualquer pessoa e com a saúde da mulher não seria diferente. 

A endometriose é uma doença que acomete uma parcela considerável das mulheres. No entanto, devido a dificuldade de se chegar a um diagnóstico assertivo, muitas delas não sabem que portam a enfermidade, apesar de apresentar diversos dos sintomas característicos.

A porcentagem de mulheres com endometriose é maior entre a população infértil, ou seja, em torno de 25 a 50%. E por este motivo, a doença é intimamente ligada a infertilidade, que por sua vez, resulta em um constante estado de apreensão nas pacientes que desejam ser mãe.

Diante desse contexto importantíssimo para a saúde feminina, vou elencar 6 fatos que você precisa saber sobre endometriose, além de destacar alguns pontos importantes sobre essa doença.

O que é endometriose?

A endometriose é uma doença crônica inflamatória, estrogênio-dependente que pode ser bastante dolorosa, assim como, assintomática. Apesar do desconhecimento sobre o número de mulheres que possuem a endometriose, sabe-se que esse percentual é alto. Ou seja, de 6 a 10% das mulheres tem a patologia (média de 1 a cada 10 mulheres).

Sendo assim, vamos entender um pouco mais sobre ela.

O útero é revestido pelo endométrio, tecido interno que prepara o órgão para receber e dar segurança ao um óvulo fecundado. Quando isso não acontece, é o endométrio que acaba sendo expelido pelo corpo, resultando na menstruação. Sendo assim, esse ciclo acontece todos os meses, gerando um processo inteligente e importante na vida reprodutiva da mulher.

Contudo, por algum motivo ainda desconhecido, pequenos ou grandes fragmentos deste tecido endometrial acabam se alojando fora do útero e nos arredores deste órgão. 

Os ovários e o ligamentos que sustentam o útero são locais onde o tecido endometrial ectópico costumam se desenvolver e com menor frequência, esse tecido pode se encontrar nas Trompas de Falópio, também conhecidas como tubas uterinas.

Observe a ilustração abaixo para compreender as localizações:

Quando os fragmentos do endométrio se alojam próximos das tubas uterinas, pode acontecer o bloqueio mecânico da passagem dos óvulos, que é uma das causas da temida infertilidade, porém não apenas isto. A presença de implantes de endometriose pode também deixar a pelve feminina liberando fatores de inflamação que reduzem a qualidade dos folículos ovarianos, aumentando a dificuldade de haver nidação e fecundação.

Dito isto, vamos aos 6 fatores que você precisa saber sobre endometriose.

6 fatos sobre a endometriose

Assim como outras doenças relacionadas à saúde da mulher, a endometriose é envolvida em uma série de dúvidas, mitos e verdades. Sendo assim, separei 6 fatos que considero relevantes para o seu conhecimento.

1) O tratamento pode ser cirúrgico ou clínico

A laparoscopia é a cirurgia menos invasiva e mais conhecida no tratamento da endometriose avançada, e que não respondeu ao tratamento clínico. Em outros casos, o tratamento pode se dar por meio de fármacos que serão indicados pelo ginecologista de acordo com a individualidade da mulher.

2) Pode atingir mulheres de todas as idades 

A endometriose pode surgir em adolescentes ou em mulheres com mais de 40 anos. O que acontece é que o diagnóstico tardio costuma acontecer por volta dos 32 anos de idade. Contudo, possivelmente a mulher já portava a endometriose há alguns anos antes.

3) Ela está diretamente relacionada à infertilidade

A obstrução da tuba uterina dificulta a passagem do óvulo, que consequentemente impede a fecundação pelo espermatozóide. Porém como comentei não apenas isto; enquanto houver tecido endometrial fora do útero , o processo inflamatório manterá uma condição desfavorável à gestação e sendo assim a mulher terá dificuldades para engravidar, ou até mesmo, pode nunca conseguir. O tratamento adequado pode devolver a paciente, a possibilidade de ser mãe, se assim desejar.

Para saber mais, baixe meu e-book gratuito: Desmistificando a infertilidade

4) O acompanhamento psicológico pode ser interessante no enfrentamento da doença

Quadros de ansiedade, estresse e depressão são comuns entre as mulheres portadoras de endometriose. Tais ocorrências acabam por deixar a paciente psicologicamente abalada, ainda mais quando a infertilidade passa a ser uma realidade factível.

5) Praticar atividade física é essencial

A prática de atividades físicas aeróbicas, como corrida, bicicleta e natação são importantes elementos no controle da endometriose, pois tais exercícios moderam a produção estrogênica, hormônio que estimula o endométrio. Além disso, exercícios físicos reforçam o sistema imunológico, condição interessante para o enfrentamento de qualquer doença.

6) O estresse aumenta o risco da doença

Pode parecer estranho que o estresse influencie em uma doença particularmente ligada ao processo reprodutivo feminino, mas ele também tem ação na endometriose. Isso porque, o estresse debilita o sistema imunológico favorecendo o aparecimento dos fragmentos do endométrio fora do útero, pois é a imunidade inata de cada indivíduo que pode eliminar essas células mal localizadas. Esse quadro é ainda pior em mulheres que cultivam hábitos de vida pouco saudáveis.

Observe seu corpo

Apesar da dedicação que o diagnóstico exige, uma mulher que é exímia observadora do seu corpo e, principalmente, do seu estilo de vida têm condições de descobrir e controlar a doença com efetividade.

Portanto, observe seu corpo.

A sintomatologia da endometriose está relacionada, especialmente ao aparecimentos de dores pélvicas crônicas, dores nas relações sexuais, cólicas importantes no período menstrual e dificuldade  de engravidar.

Sendo assim, minha Ginemusa, converse com seu médico abertamente e questione sobre o aparecimento dos sintomas.

Para saber mais sobre a endometriose assista o vídeo abaixo e se inscreva no meu Canal no Youtube:  Dr. André Vinícius.