You are currently viewing Como escolher um método contraceptivo?

Como escolher um método contraceptivo?

Uma das coisas mais importantes para a saúde sexual da mulher é a escolha dos métodos de contracepção. 

Mas o que vemos são mulheres fazendo uso de métodos contraceptivos de forma errada, seguindo dicas de anticoncepcionais das amigas ou muitas vezes por falta de informação. 

O que você precisa saber sobre métodos contraceptivos é que o que é bom para uma mulher, seja amiga, mãe, irmã, parceira, vizinha, colega de trabalho, seja quem for, não significa que será bom para você. 

Cada mulher tem particularidades em seu corpo e saúde e que isso influência diretamente na escolha do método contraceptivo ideal. 

Por isso, preparei este artigo com informações para lhe ajudar a escolher um método contraceptivo. Vamos conferir GINEmusas??

Tipos de método contraceptivo

Geralmente, existem cinco categorias de métodos contraceptivos. Cada método funciona de maneira diferente, como evitar que os espermatozoides cheguem ao óvulo ou impedir o corpo de liberar óvulos. 

Mas toda técnica anticoncepcional tem o mesmo objetivo principal de ajudá-la a evitar uma gravidez indesejada.

Uma coisa a observar antes de começarmos: o controle da natalidade e a prevenção das infecções sexualmente transmissíveis (DST) não são a mesma coisa. 

Apenas os preservativos protegem contra DSTs quando usados ​​corretamente. Se a prevenção de DST é importante para você, use preservativos em combinação com outro método.

Leia também::: Qual a relação entre saúde emocional e SOP?

Contracepção hormonal de curta ação

O controle da natalidade hormonal envolve o ajuste dos níveis naturais de estrogênio e / ou progesterona do corpo para tornar a gravidez muito menos provável. 

Ou seja, os métodos comuns incluem pílulas anticoncepcionais que você toma todos os dias, um adesivo que você substitui todas as semanas, um anel vaginal que você muda a cada mês ou uma injeção que seu médico dá a você a cada três meses. 

Para a maioria das mulheres, eles são cerca de 91% a 95% eficazes na prevenção da gravidez. Porém, os efeitos colaterais do controle hormonal da natalidade podem variar, especialmente quando você está apenas começando. 

Contracepção de longo prazo

A contracepção de longo prazo pode ser uma boa escolha se você deseja um método contraceptivo eficaz e duradouro sem muita manutenção. 

Mas as opções incluem um implante inserido no braço ou um dispositivo intrauterino (DIU) inserido no útero. Esses métodos são 99% eficazes na prevenção da gravidez. 

Além disso, eles funcionarão de 3 a 10 anos, dependendo do método específico que você escolher. O implante e os DIUs hormonais funcionam ajustando os níveis de progesterona do seu corpo ao longo do tempo. 

Os DIUs de cobre não usam hormônios. Em vez disso, o cobre impede que os espermatozoides fertilizem seus óvulos.

Implantes ou DIUs podem ser ótimas opções porque não exigem nenhum trabalho extra de sua parte: assim que seu médico colocar o dispositivo, você estará protegida. 

Mas se seus planos mudarem e você quiser ter filhos, é fácil remover seu implante ou DIU. Ou seja, você pode sentir um pequeno desconforto quando o dispositivo é colocado no lugar e algumas pessoas podem sentir alguns efeitos colaterais temporários, como ganho de peso, dores de cabeça e dor. 

Contracepção de barreira única

Preservativos, esponjas, diafragmas, capuzes cervicais e espermicida são métodos anticoncepcionais de barreira. 

Cada um deles trabalha de forma diferente, mas todos eles criam uma “barreira” ao esperma durante o sexo para impedir fisicamente ele de chegar ao óvulo. 

Além disso, os preservativos ajudam a proteger contra DSTs, o único método de controle de natalidade para fazer isso.

Você só usa contracepção de barreira quando está realmente fazendo sexo. Você precisa usá-lo todas as vezes que mantiver relações sexuais e também precisa usar a contracepção de barreira corretamente para que seja mais eficaz. 

Contracepção permanente

Laqueadura tubária (para mulheres) ou vasectomia (para homens) são procedimentos cirúrgicos relativamente simples destinados a impossibilitar a gravidez. 

Eles são quase 100% eficazes na prevenção da gravidez. Se você tem certeza de que não quer ter filhos no futuro, eles são uma ótima opção a ser considerada.

Além disso, a sua função sexual (e a de seu parceiro) não será afetada e, se você escolher a laqueadura, continuará menstruada. Basicamente, nada mudará no seu dia-a-dia, exceto que você não poderá engravidar. 

Isso torna a contracepção permanente uma das opções de controle de natalidade mais convenientes, mas apenas se você tiver certeza de que não quer filhos daqui para frente. 

Reverter uma laqueadura tubária ou vasectomia é possível, mas não há garantia de que sua fertilidade retornará.

Leia também::: Fatores que podem alterar o ciclo menstrual

Contracepção de emergência

Se você faz sexo sem usar métodos anticoncepcionais — ou se o seu controle falha — a contracepção de emergência pode ajudar a prevenir a gravidez. 

Se você precisar de controle de natalidade de emergência, existem dois tipos de pílulas disponíveis. Independentemente do método de sua preferência, você deve usar a anticoncepção de emergência o mais rápido possível para que seja o mais eficaz.

Mas a contracepção de emergência não deve ser seu método principal de controle de natalidade — apenas um backup no caso de algo não sair como planejado. Você terá mais controle se usar primeiro outros métodos regularmente.

Cuide da sua saúde!

Portanto, a escolha pelo método contraceptivo mais eficiente depende de vários fatores, e é fundamental que a escolha seja feita em conjunto com seu médico ginecologista.

E para saber mais sobre este tema, confira também o vídeo que preparei para meu canal do Youtube onde falo mais sobre como escolher um método contraceptivo. É só dar o play abaixo!