You are currently viewing Fatores que podem alterar o ciclo menstrual

Fatores que podem alterar o ciclo menstrual

Quando a menstruação atrasa, a primeira coisa que vem à mente da mulher é que ela pode estar grávida. Mas há outros fatores que podem alterar o ciclo menstrual.

A vida moderna está cheia de situações estressantes e gatilhos que podem afetar negativamente o humor das mulheres, e também seu ciclo.

Uma vez por mês, a maioria das mulheres tem que fazer malabarismos com todas as emoções que invadem suas mentes e corações durante o período menstrual. 

É muito difícil avaliar como o estresse afeta a menstruação. No entanto, o estresse não tratado, combinado com níveis elevados de hormônio, pode causar estragos na vida diária, bem como fazer com que as mulheres sofram de outros problemas de saúde mental, como insônia, perda de apetite e ansiedade. 

Em resumo, o estresse crônico e a ansiedade estão tão intimamente relacionados que é fácil confundir o estresse temporário com um transtorno de ansiedade crônica. 

Mas há outros fatores que também podem afetar e alterar o ciclo menstrual das mulheres. Quer saber quais? Confira o artigo abaixo!

O que é menstruação anormal?

A maioria das mulheres tem períodos menstruais que duram de quatro a sete dias. O período da mulher geralmente ocorre a cada 28 dias, mas os ciclos menstruais normais podem variar de 21 a 35 dias.

Exemplos de problemas menstruais incluem:

  • Períodos que ocorrem com menos de 21 dias ou mais de 35 dias de intervalo
  • Fluxo menstrual que é muito mais intenso ou mais leve do que o normal
  • Períodos que duram mais de sete dias
  • Menstruação acompanhada de dor, cólicas, náuseas ou vômitos
  • Sangramento ou manchas que acontecem entre os períodos, após a menopausa ou após o sexo

Leia também::: Gestrinona é segura no tratamento da endometriose?

O que causa a alteração do ciclo menstrual?

Existem muitas causas de períodos anormais, variando de estresse a condições médicas, tais como:

Fatores de estresse e estilo de vida 

Ganhar ou perder uma quantidade significativa de peso, dieta, mudanças nas rotinas de exercícios, viagens, doenças ou outras interrupções na rotina diária de uma mulher podem ter um impacto em seu ciclo menstrual.

Pílulas anticoncepcionais 

Por exemplo, a maioria das pílulas anticoncepcionais contém uma combinação dos hormônios estrogênio e progesterona (algumas contêm apenas progesterona). As pílulas previnem a gravidez, impedindo que os ovários liberem óvulos. 

Tomar ou não pílulas anticoncepcionais pode afetar a menstruação. Algumas mulheres têm menstruações irregulares ou perdidas por até seis meses após a interrupção da pílula anticoncepcional. 

Esta é uma consideração importante quando você está planejando conceber e engravidar. Mas as mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais que contêm apenas progestógeno podem apresentar sangramento entre os períodos.

Pólipos uterinos ou miomas 

Os pólipos uterinos são pequenos crescimentos benignos (não cancerosos) no revestimento do útero. Miomas uterinos são tumores que se fixam na parede do útero. 

Pode haver um ou vários miomas que variam do tamanho de uma semente de maçã ao tamanho de uma laranja. 

Esses tumores são geralmente benignos, mas podem causar sangramento intenso e dor durante a menstruação. Se os miomas forem grandes, eles podem pressionar a bexiga ou o reto, causando desconforto.

Endometriose 

O tecido endometrial que reveste o útero se decompõe a cada mês e é liberado com o fluxo menstrual. A endometriose ocorre quando o tecido endometrial começa a crescer fora do útero. 

Frequentemente, o tecido endometrial se liga aos ovários ou às trompas uterinas. Às vezes cresce nos intestinos ou em outros órgãos do trato digestivo inferior e na área entre o reto e o útero. 

A endometriose pode causar sangramento anormal, cólicas ou dor antes e durante a menstruação e relações sexuais dolorosas.

Doença inflamatória pélvica 

A doença inflamatória pélvica (DIP) é uma infecção bacteriana que afeta o sistema reprodutor feminino. 

As bactérias podem entrar na vagina por contato sexual e, em seguida, se espalhar para o útero e o trato genital superior. 

As bactérias também podem entrar no trato reprodutivo por meio de procedimentos ginecológicos ou por meio de parto, ou aborto. 

Ou seja, os sintomas de DIP incluem corrimento vaginal intenso com odor desagradável, menstruação irregular, dor na região pélvica e abdominal inferior, febre, náusea, vômito ou diarreia.

Síndrome dos ovários policísticos (SOP)

Na síndrome dos ovários policísticos (SOP), os ovários produzem grandes quantidades de andrógenos, que são hormônios masculinos. 

Pequenos sacos cheios de líquido (cistos) podem se formar nos ovários. Isso geralmente pode ser visto em um ultrassom. 

As mudanças hormonais podem impedir que os óvulos amadureçam e, portanto, a ovulação pode não ocorrer de forma consistente. 

Às vezes, uma mulher com síndrome dos ovários policísticos terá períodos irregulares ou parará completamente de menstruar. 

Além disso, a condição está associada a obesidade, infertilidade e hirsutismo (crescimento excessivo de pelos e acne). 

Essa condição pode ser causada por um desequilíbrio hormonal, embora a causa exata seja desconhecida. 

Leia também::: Quais são os principais avanços no tratamento da SOP?

Insuficiência ovariana prematura 

Essa condição ocorre em mulheres com menos de 40 anos, cujos ovários não funcionam normalmente. O ciclo menstrual para, semelhante à menopausa. 

Isso pode ocorrer em pacientes que estão sendo tratadas para câncer com quimioterapia e radiação, ou se a paciente tiver uma história familiar de insuficiência ovariana prematura ou certas anomalias cromossômicas. 

Converse com seu médico

Dessa forma, como é possível ver, são diversos os fatores envolvidos na alteração do ciclo menstrual e um diagnóstico preciso só pode ser feito durante uma consulta com seu médico.

Mas, com o diagnóstico correto, é possível iniciar o tratamento mais assertivo visando devolver a “normalidade” para a mulher, ao mesmo tempo que sua qualidade de vida pode ser restabelecida.

Portanto, espero que tenha gostado do artigo sobre fatores que podem alterar o ciclo menstrual e, para mais informações, confira também o vídeo que preparei para meu canal no Youtube!