You are currently viewing 7 fatores que afetam a fertilidade de uma mulher

7 fatores que afetam a fertilidade de uma mulher

Se você tem esperança de engravidar, pode estar se perguntando sobre sua fertilidade e se pode melhorá-la. 

Alguns fatores podem estar além do seu controle, como problemas médicos que afetam a capacidade de engravidar. 

Mas suas escolhas de estilo de vida também podem afetar sua fertilidade. Por exemplo, beber e fumar pode estar impactando diretamente no seu organismo e afetando seu aparelho reprodutor.

Abaixo, apresento 7 fatores que afetam a fertilidade de uma mulher. Confira!

#1. Idade

A idade feminina é o fator mais importante que afeta a fertilidade. As mulheres nascem com todos os óvulos que jamais terão e o número de óvulos disponíveis diminui a cada dia desde o nascimento. 

Em mulheres jovens, o declínio é bastante gradual (apenas alguns óvulos são ‘perdidos’ a cada dia), mas conforme as mulheres se aproximam de seus 30 anos de idade, a diminuição se acentua (muitos mais óvulos são ‘perdidos’ a cada dia). 

Além dessa diminuição no número de óvulos disponíveis, a qualidade dos óvulos também diminui à medida que as mulheres envelhecem. 

Ou seja, essa redução na quantidade e na qualidade dos óvulos disponíveis significa que as mulheres mais velhas têm menos probabilidade de engravidar e, se engravidarem, têm maior probabilidade de abortar.

#2. Peso

Mulheres com excesso de peso que têm períodos irregulares têm menos probabilidade de liberar um óvulo a cada mês do que mulheres com períodos regulares. 

Isso significa que as chances reduzidas de engravidar. A perda de peso, mesmo que seja de 5 a 10% do peso corporal total, pode restaurar um ciclo menstrual regular, aumentando assim a chance de engravidar.

Mulheres com sobrepeso demoram mais para engravidar do que mulheres sem, mesmo que menstruam regularmente. 

O excesso de peso também está associado a um risco aumentado de aborto espontâneo e de problemas durante a gravidez e o parto. 

Estar abaixo do peso também pode afetar a fertilidade feminina, pois pode significar que um óvulo não é liberado a cada mês. 

Estar abaixo do peso também está associado a problemas durante a gravidez. Por isso, o ideal é procurar manter o peso mais próximo do ideal sempre, nem abaixo, nem acima.

#3. Tabagismo

Mulheres que fumam têm três vezes mais probabilidade de atrasar a gravidez do que as não fumantes. Mesmo o tabagismo passivo pode ser prejudicial. 

Fumar reduz a reserva ovariana da mulher (então seus ovários terão menos óvulos do que uma mulher da mesma idade que não fuma) e danifica os cílios dentro das tubas uterinas (que são importantes para transportar o óvulo e / ou embrião ao longo das tubas para o útero). 

Leia também::: Como lidar com as oscilações da libido?

#4. Uso de álcool

Alguns estudos relatam que beber mais de cinco unidades de álcool por semana pode reduzir a fertilidade feminina. 

Uma vez grávida, o consumo excessivo de álcool pode causar defeitos congênitos e atraso no desenvolvimento fetal. 

Por isso, mulheres tentantes devem evitar o consumo de álcool ao longo da gestação.

#5. Genética

Como acontece com grande parte da nossa saúde, os genes influenciam fortemente a fertilidade, incluindo a idade da menopausa. 

Na verdade, você tem seis vezes mais probabilidade de ter menopausa precoce (antes dos 40 anos) se sua mãe, irmã ou avó já tiver passado. 

Além disso, pesquisadores da Universidade de Stanford descobriram uma ligação entre certos marcadores genéticos e níveis hormonais que sugere que nossa vida reprodutiva se fixa por nossa genética. 

# 6. Hormônios

É absolutamente crucial o papel que os hormônios desempenham no processo de engravidar e permanecer grávida. 

A saber, os hormônios são os mensageiros químicos do corpo, fluindo para frente e para trás entre as glândulas e os órgãos para dizer-lhes quando e como entrar em ação. Qualquer mudança em seus hormônios pode alterar a maneira como seu corpo funciona. 

Além disso, existem muitos hormônios em ação no processo de ovulação e concepção — como o hormônio liberador de gonadotrofina (GnRH), o hormônio luteinizante (LH), o hormônio folículo estimulante (FSH), estrogênio e progesterona. 

E cada um deles deve estar presente na hora certa e na quantidade certa para garantir que o processo ocorra sem problemas. 

Por exemplo, o nível certo de progesterona é crucial para a ovulação, implantação do embrião e durante o início da gravidez.

Mas se os níveis de outros hormônios não envolvidos na ovulação estiverem muito altos, isso também pode afetar o delicado equilíbrio do seu corpo. 

Um exemplo é a Síndrome do Ovário Policístico (SOP), uma causa comum de infertilidade. Ou seja, a SOP costuma ser marcada pela presença de andrógenos elevados (hormônios sexuais masculinos, como a testosterona), que impedem o corpo da mulher de ovular adequadamente.

#7. Endometriose

A endometriose é a principal causa de infertilidade feminina, sendo que entre 30% e 40% das mulheres que sofrem de endometriose têm infertilidade. 

Já entre as mulheres inférteis, 50% delas são diagnosticadas com a doença. Portanto, uma vez que essa patologia pode sim causar infertilidade é necessário conhecer melhor quais os sintomas e qual a relação entre ambas as condições.

Leia também::: Entenda as causas da falência ovariana prematura

Cuide de você!

Embora vários desses 7 fatores que afetam a fertilidade sejam difíceis ou mesmo impossíveis de controlar, eles ainda são importantes. 

Compreender o impacto de cada um na fertilidade e como eles se aplicam a você pode ajudar a criar expectativas realistas e informar suas decisões. 

Você também pode medir seus hormônios reprodutivos femininos, função da tireóide e respostas ao estresse durante uma consulta médica. 

Aliás, é altamente recomendado que todo casal que deseja ter filhos faça antes o preparo gestacional, que é preparar o corpo feminino para que a gestação se desenvolva da melhor forma possível.

Portanto, é fundamental ainda levar um estilo de vida adequado, com boa alimentação, prática regular de exercícios físicos, e sempre contar com o acompanhamento médico.

Desta forma, mesmo que a mulher possa ter sua fertilidade afetada, pode ainda ser possível com o tratamento adequado dar a ela o sonho de se tornar mãe!

Espero que tenha gostado do artigo e, para mais dicas e muita informação sobre saúde feminina, siga meu canal no Youtube!