Controle da dor na endometriose é possível?

Controle da dor na endometriose é possível?

A endometriose é um grande problema para as mulheres. Essa condição acomete entre 5% e 10% das mulheres em idade fértil, e buscar formas do controle da dor na endometriose é um grande desafio.

Porém, ele é possível.

Mulheres que sofrem com a endometriose em geral são acometidas por muitas dores, principalmente no período menstrual.

Uma das características principais da endometriose é o crescimento do tecido endometrial em outras partes do corpo. Dessa forma, na fase da menstruação o sangue deste tecido não é eliminado pela vagina, pois, não tem para onde ir.

Isso faz com que se acumule em torno de órgãos e tecidos próximos, causando irritação, inflamação e cicatrizes. E o resultado disso é muita dor.

Mas como mencionei, é possível ter controle da dor na endometriose. É sobre isso que explico no artigo abaixo. Vamos conferir?

A endometriose

A endometriose é uma condição que pode afetar mulheres. Nela, o tecido semelhante ao endometrial cresce fora do útero.

O tecido responde a hormônios que afetam o ciclo menstrual da mesma forma que o tecido endometrial. Ele incha e sangra como o tecido endometrial, mas não há para onde ir os resíduos de tecido e sangue.

Esse tecido não é canceroso, mas pode causar cicatrizes e aderências. Ele pode bloquear as trompas de Falópio e cistos podem se formar devido ao sangue aprisionado. 

Os tecidos podem se fundir, levando a alterações nos órgãos reprodutivos.

Os sintomas incluem dor e sangramento incomum. Pode também causar infertilidade.

Especialistas da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia estimam que a endometriose afeta cerca de 10% de mulheres na idade fértil. E ela resulta da combinação de fatores genéticos, emocionais e ambientais 

Controle da dor na endometriose

A endometriose também pode provocar desconforto sexual, infertilidade, problemas no intestino e bexiga.

Mas apesar disso tudo, é possível aliviar as dores intensas. Para isso, você pode experimentar:

Prática de atividade física

Pode parecer um paradoxo, afinal de contas quando você sente dor, a última coisa que você deseja fazer são exercícios físicos. 

Mas elas podem ajudar sim, quando feitas de forma correta, e na intensidade certa. A endometriose é alimentada pelo hormônio estrogênio, e as atividades física ajudam a reduzir seus níveis.

Por isso, faça caminhadas, corridas leves. Ande de bicicleta. Mais importante ainda é que a prática seja regular, e não nos momentos de crise. Dessa forma, é possível ter maior controle da dor na endometriose.

Atividades relaxantes

Indico também as chamadas atividades relaxantes. O Pilates por exemplo é superindicado. 

Ele ajuda a fortalecer a musculatura do assoalho pélvico. Além disso, também ajuda no controle hormonal para equilibrar o estrogênio que alimenta a endometriose. 

O Pilates também diminui os níveis de insulina e cortisol que aumentam como resultado da inflamação.

Além do Pilates, você também pode experimentar a Yoga e sessões de acupuntura. Certas posturas de Yoga relaxam a tensão no abdômen e na pelve e aumentar o fluxo sanguíneo para a região. 

No caso da acupuntura, ela é uma forma de tratamento que envolve a inserção de agulhas muito finas na pele de uma pessoa em pontos específicos e estratégicos do corpo. 

A medicina ocidental reconhece a acupuntura como um método para estimular músculos, nervos e tecido conjuntivo, o que a dor ideal também para o controle da dor na endometriose.

Fisioterapia do assoalho pélvico

Essa é outra indicação, já que a fisioterapia do assoalho pélvico colabora com o relaxamento dos músculos contraídos e encurtados decorrentes da endometriose.

Leia também::: Curcumina e endometriose: como o consumo da especiaria beneficia a paciente

Alimentação saudável

O consumo de alimentos saudáveis, principalmente ricos em ômega 3, ajudam a reduzir a produção de prostaglandinas, responsáveis pela inflamação.

Consulte seu médico

Importante deixar claro que o controle da dor na endometriose é possível. E seguindo as dicas acima, você pode ter sensível melhora.

Mas também é importante frisar que dependendo do caso, outros meios de tratamento são indicados. Por isso, é fundamental consultar um médico para avaliar a sua situação e obter o diagnóstico adequado.

Infelizmente não tem cura, mas com algumas mudanças no estilo de vida, é possível ter controle da dor na endometriose. E para mais informações sobre o diagnóstico, confira o vídeo que publiquei no meu canal no Youtube. É só clicar no play abaixo!