O que é falência ovariana prematura?

O que é falência ovariana prematura?

Você sabe o que é falência ovariana prematura? Essa alteração no corpo da mulher é mais comum do que se imagina, mas a boa notícia é que é possível reverter esse quadro.

Antigamente chamávamos a falência ovariana prematura de menopausa precoce. E vale lembrar que menopausa é uma data, não um período. 

Aliás, é um erro muito comum dizer que a menopausa é um período. Inclusive costumávamos dizer que a mulher está na menopausa. E não é assim, esse é o termo que se dá a última vez que ela menstruou.

Mas vamos entender o que é a falência ovariana prematura? Confira o artigo que preparei sobre o tema logo abaixo!

O que é a falência ovariana prematura?

Antes de falarmos sobre o que é a falência ovariana, é preciso entender que a idade média da menopausa da mulher brasileira é de 48,5 anos. E isso varia cinco anos a menos, cinco anos a mais.

Essa falência ovariana ocorre quando há a cessação das menstruações da mulher antes dos 40 anos de idade. Ou seja, uma mulher muito jovem, ali na cada dos 37, 38 anos, para de menstruar.

Quando isso acontece, como o próprio nome diz, ocorre a falência ovariana. Ou seja, a quantidade de folículos no seu ovário já se esgotou.

E sabe qual o grande problema disso tudo? Os folículos ovarianos são os grandes produtores de hormônios fundamentais para a vida da mulher, que é estradiol e a progesterona.

O estradiol é o grande hormônio responsável pelo colágeno, pela lubrificação, pela proteção cardiovascular, pela cognição, pela memória. Ou seja, um hormônio fundamental para a qualidade de vida e bem-estar da mulher.

Por exemplo, assim como a gente lembra da testosterona como hormônio masculino, o estradiol lembramos como hormônio feminino. E ambos estão presentes tanto no homem quanto na mulher, porém em concentrações diferentes.

Leia também::: Quais são as principais causas da infertilidade?

Quais são as causas?

Há uma infinidade de causas que podem estar associadas a falência ovariana prematura, entre eles:

  • Exposição a radiação
  • Quimioterapia
  • Radioterapia
  • Alterações genéticas

Em resumo, se sua mãe teve a menopausa antes dos 40 anos de idade, existe uma incidência maior que você tenha chance de ter uma menopausa antes do tempo. 

E pasmem, uma doença extremamente comum está associada ao aumento do risco da falência ovariana prematura: a síndrome dos ovários policísticos.

Dessa forma, a SOP que comentamos tanto, tão prevalente na população mundial feminina, impacta negativamente no corpo da mulher. E também aumenta o risco de desenvolvimento da falência ovariana prematura.

Dessa forma, o tratamento da SOP precisa ser instituído tão logo o diagnóstico correto seja feito. Assim, é possível diminuir os danos que a alteração hormonal promove.

Vale lembrar que a SOP promove um desequilíbrio entre estradiol, progesterona, testosterona. Causa ainda deficiência de melatonina, que é um grande antioxidante. 

Mas se você tem esse desequilíbrio, fica mais suscetível que seu ovário comece a ter uma perda folicular mais acentuada que o natural. Isso pode predispor ao risco aumentado da falência ovariana prematura.

Confira meu vídeo::: Quais são os sintomas da SOP?

Fique atente aos sinais

Uma das formas de se prevenir essa falência ovariana é ficar atenta aos sinais. Claro que há condições que podem levar ao desenvolvimento dessa condição.

Mas reconhecer e tratar a SOP, caso ela exista, é um excelente caminho para se evitar a falência ovariana. Portanto, fique atenta aos sinais e procure seu médico caso haja qualquer suspeita.

O tratamento da SOP é uma das melhores formas de se prevenir a falência, ao mesmo tempo que garante a melhor qualidade de vida e bem-estar a mulher.

Espero que tenha respondido suas dúvidas sobre o que é a falência ovariana precoce. E para aprofundar seu conhecimento, confira meu e-book no qual desmistifico a infertilidade. É só clicar no botão abaixo e baixá-lo agora mesmo!